Índice de Preços de Produtos da Floresta – Primeiro Semestre de 2011


preco_florestaConfira a primeira edição do boletim que apresenta dados sobre a comercialização de Produtos Florestais Não Madeireiros em cinco municípios amazônicos.

Pinto, A., Amaral, P., Guimarães, J., Souza, S., & Sampaio, L. 2012. Índice de Preços de Produtos da Floresta (Segundo Semestre) (p. 12). Belém: Imazon.

Este segundo número do boletim Índice de Preço de Produtos da Floresta cobre o período de julho a dezembro de 2011 com as seguintes informações sobre produtos florestais não madeireiros (PFNM): (1) receita bruta e índice de preço (valor transacionado) – referentes ao município de Belém, Pará; e (2) preços (máximo e mínimo) – referentes aos municípios de Altamira, Belém, Breves e Gurupá, no Pará, e Santana, no Amapá.

No mínimo 37,7 milhões de reais foi a receita bruta gerada pela venda de frutos, óleos medicinais e mel de abelha in natura em seis importantes feiras livres e portos de Belém no segundo semestre de 2011, sendo que o açaí sozinho (fruto in natura) respondeu por 97% dessa receita (R$36,6 milhões). Nesse período, os PFNM acumularam uma deflação de 19%, devido a queda do preço do açaí na safra.

A variação semanal de preços de PFNM nos cinco municípios-alvo foi mais acentuada em Belém, que com a sua ampla diversidade de procedência (22 municípios) e de destinos (mais de 40 feiras espalhadas) favorece maior amplitude de preços.

Baixe aqui o arquivo