Estradas não oficiais em Áreas Protegidas (até 2012 e 2016)

A construção desordenada de estradas na Amazônia está ameaçando e pressionando fortemente as áreas protegidas (APs) da região. Apesar de exercerem um papel fundamental para frear o avanço de estradas, as APs não impedem que esses vetores causem danos no entorno e dentro dessas áreas. O Imazon identificou e mapeou estradas não oficiais em APs da Amazônia com maior

Leia mais...

Eles defendem nosso patrimônio. Como os brasileiros apoiam as Unidades de Conservação.

  Nos últimos anos, as Unidades de Conservação (UCs) da Amazônia têm sido atacadas por especuladores de toda sorte. Esses ataques incluem invasões, grilagem e tentativas para reduzir a proteção das áreas. Os ataques ao sistema de unidades de conservação são complementados por um discurso anti-preservação de setores ruralistas – inclusive com representantes no governo,

Leia mais...

Edital para contratação de consultoria para avaliação e acompanhamento de políticas públicas e privadas de controle do desmatamento.

Termo de referência para contratação de consultoria 23 de agosto de 2018   Contexto e Justificativa O Imazon é uma instituição não governamental sem fins lucrativos com sede em Belém, cuja missão é promover o desenvolvimento sustentável na Amazônia brasileira por meio de estudos, apoio à formulação de políticas públicas, disseminação ampla de informações e

Leia mais...

Nota Reserva Nacional do Cobre e seus Associados (RENCA) e as Áreas Protegidas

1. A Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA) está inserida no centro de endemismo do Escudo da Guianas, uma área de grande importância para a biodiversidade por conter espécies únicas. Além disso, forma o maior corredor de áreas protegidas contínuas do mundo, com 32 milhões de hectares. Nessa área, há populações tradicionais, povos quilombolas

Leia mais...

Nota técnica de organizações da sociedade civil em repúdio ao PL nº 8.107/2017 e suas emendas

No final de 2016, o presidente Michel Temer propôs a Medida Provisória (MP) 756, que reduzia a Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, no sudoeste do Pará, destinada ao uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e à pesquisa científica. A justificativa era regularizar ocupantes antigos, mas, na prática, servia também para acomodar grandes invasores de terra

Leia mais...

Comentários sobre a Medida Provisória no 759/2016

A regularização fundiária na Amazônia é um requisito essencial para redução de conflitos, redução de desmatamento e implementação de políticas mais sustentáveis na região. No entanto, a regularização de posses individuais só deve ocorrer quando não há conflito com direitos territoriais prioritários pela legislação, como o de povos indígenas, comunidades quilombolas, populações tradicionais e também

Leia mais...