Comunidades do Arapiuns receberão 12 mil mudas de plantas para reflorestamento na região (Publicado pelo G1 Santarém)

Comunidades do Arapiuns receberão 12 mil mudas de plantas para reflorestamento na região (Publicado pelo G1 Santarém)

Originalmente publicado pelo G1 Santarém, em 31/01/2019

Moradores de sete comunidades da região Arapiuns em Santarém, no oeste do Pará, vão iniciar um trabalho de reflorestamento em várias áreas da Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns (Resex). 12 mil mudas serão doadas às comunidades.

Naturais da região amazônica as espécies como açaí e andiroba serão distribuídas pelo Projeto Saúde e Alegria às comunidades São José 1, Zaire, Aminã, Atody, São Miguel, Arapiranga e Anã. A entrega começa em 17 de fevereiro e segue até 02 de março.

Desde o dia 28 de janeiro, equipes estão realizando visitas nas localidades para fazer levantamento e cadastro da pré-distribuição das mudas. “Vamos aproveitar para visitar alguns roçados, saber como é que está o andamento dos plantios. Essas visitas são importantes porque a gente vai garantir a distribuição durante duas semanas na região”, explicou o coordenador do Centro Experimental Floresta Ativa, Steve Mcqueen.

O principal objetivo da distribuição é promover o reflorestamento através da participação dos próprios comunitários engajados com a defesa do meio ambiente e interessados em práticas de agricultura sustentável. A intenção é recuperar áreas degradadas nas proximidades das comunidades, nos quintais e junto aos roçados familiares e oferecer aos produtores os instrumentos necessários para implantação de sistemas agroflorestais, permaculturais, entre outras práticas mais eficientes, eficazes e amigáveis ao meio ambiente.

Além de contribuir com a manutenção da floresta em pé, os agricultores familiares são incentivados a agregarem valor à sua produção, com a diversificação de espécies com valor de mercado, e a experimentação da venda de créditos de reposição florestal.

Na região oeste do Pará, o desmatamento aumento cerca de 40% em 2018, apontou o Pesquisadores do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). O aumento também ocorreu no Acre, norte de Mato Grosso, Sul do Amazonas e parte de Rondônia.

Leia aqui a matéria publicada pelo G1 Santarém

Leia aqui o Boletim do Desmatamento de dezembro de 2018