Evento “Proteja Talks” traz histórias sobre as áreas protegidas contadas por quem se inspira na natureza e nos povos da floresta

Evento “Proteja Talks” traz histórias sobre as áreas protegidas contadas por quem se inspira na natureza e nos povos da floresta

Marcelo Rosenbaum, Roberto Klabin e Cláudio Maretti, entre outros, estarão no palco, com a apresentação da atriz Maria Paula; na ocasião, também serão lançados estudos científicos sobre as áreas protegidas da Amazônia.

O que é: Proteja Talks, sobre áreas protegidas do Brasil

Quando: 27 de fevereiro de 2019, às 14h

Onde: Finatec (Av. L3 Norte, Campus Darcy Ribeiro, UnB), em Brasília, com transmissão em youtube.com/IPAMclima

Confirme presença no evento do Facebook e receba as notificações da transmissão ao vivo: http://bit.ly/protejatalksfacebook

Onze histórias de vida que se conectam num mesmo objetivo: manter a floresta e apoiar quem convive com ela. No próximo dia 27 (quarta-feira), em Brasília, onze ativistas e profissionais ligados à questão socioambiental se encontram no Proteja Talks, evento inspirado no TED Talks, para compartilhar vivências e sonhos em torno das áreas protegidas do Brasil.

No elenco, Cláudio Maretti, Daniela Chiaretti, Gabriel Lui, Edel Moraes, Fernando Sousa, Hugo Fernandes-Ferreira, Marcelo Rosembaum, Paula Arantes, Raquel Rosenberg, Roberto Klabin e Sineia do Vale, com apresentação da atriz Maria Paula (os perfis completos dos palestrantes podem ser vistos no fim do texto). O evento será transmitido ao vivo no YouTube, em youtube.com/IPAMclima, a partir de 14h.

A ocasião também marca o lançamento da plataforma Proteja (proteja.org.br), uma realização do Imazon, Instituto Socioambiental, IPAM e Woods Hole Research Center. O site reúne as bases de dados e os acervos das quatro organizações e permite que o usuário faça seus próprios mapas e infográficos interativos. Também possibilita a formação de uma comunidade interessada nos mesmos temas, pois oferece a conexão entre os vários usuários.

Representantes das organizações ainda divulgarão dados sobre as ameaças que as áreas protegidas da Amazônia sofrem hoje e nas próximas décadas.

As áreas protegidas (unidades de conservação e terras indígenas) são a categoria fundiária que apresentam as menores taxas de desmatamento na Amazônia. Isso demonstra sua importância para a manutenção da floresta e, por consequência, da biodiversidade e de um clima estável. Ao mesmo tempo, diversas são lares de milhares de famílias, que delas tiram seu sustento. Por isso, preservar e reforçar sua existência é fundamental para o Brasil.

 

Mais informações para a imprensa:

Stefânia Costa, Imazon – [email protected], (91) 98149-7972

 

Confira o perfil dos palestrantes:

Cláudio Maretti

É especialista em áreas protegidas e apoio ao desenvolvimento sustentável, sobretudo de comunidades locais e tradicionais, ordenamento territorial, relações entre a sociedade e a natureza, conservação da natureza e uso sustentável de recursos naturais. Tem mais de 37 anos de experiência em várias instituições e âmbitos, inclusive internacional. Atualmente coordena o 3º Congresso de Áreas Protegidas da Latino-América e do Caribe e é vice-presidente da Comissão Mundial de Áreas Protegidas da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) para a América do Sul. Foi presidente e diretor do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Daniela Chiaretti

Repórter especial de ambiente do jornal “Valor Econômico” desde 2005, tem feito a cobertura das grandes conferências ambientais das Nações Unidas. Trabalha com temas de desenvolvimento e redução da pobreza, Amazônia e povos indígenas, mudança do clima e questões urbanas. Ganhou o Prêmio Esso de Informação Científica, Tecnológica e Ambiental em 2011, com reportagem feita em viagem ao Ártico, em julho de 2010, para escrever sobre o impacto do aquecimento global no polo Norte.

Edel Moraes

Mulher da floresta, extrativista, é mestre em Desenvolvimento Sustentável em Povos e Territórios Tradicionais pela Universidade de Brasília (UnB) e aluna visitante na Universidade de Nottingham (Inglaterra). Tem experiência na área de educação, desenvolvimento e sustentabilidade, atuando principalmente com educação do campo, sistema de nucleação, transporte escolar e organização social, com ênfase em gênero e juventude. É vice-presidente do Conselho Nacional das Populações Extrativista e vice-presidente do Memorial Chico Mendes.

Fernando Souza

Doutor em Geografia e Planejamento Territorial pela Universidade Paris 1 – Panthéon Sorbonne, e em Geografia pela Universidade de São Paulo, é diretor Institucional e de Sustentabilidade do Grupo Cataratas. Fundador da Tamoios Inteligência Geográfica, possui experiência em gestão de projetos e consultorias voltadas para a gestão do território, planejamento turístico e planejamento estratégico. Amante de longas caminhadas na natureza e banhos de cachoeira, é membro do Grupo de Especialistas em Turismo em Unidades de Conservação da IUCN.

Gabriel Lui

Diretor de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em Unidades de Conservação do ICMBio, é analista ambiental do Ministério do Meio Ambiente desde 2012, tendo ocupado posições de direção na área de gestão socioambiental, desenvolvimento rural sustentável e combate ao desmatamento. Possui graduação em Gestão Ambiental pela Universidade de São Paulo (2005), e mestrado (2008) e doutorado (2013) em Ecologia Aplicada pela Universidade de São Paulo. Atua ainda como pesquisador associado do Center for the Analysis of Social-Ecological Landscapes (CASEL), da Universidade de Indiana (EUA). Tem experiência nas áreas de ecologia, gestão ambiental e políticas públicas, atuando principalmente nos temas conservação e políticas públicas ambientais, gestão e restauração florestal, uso da terra e mudanças climáticas, desenvolvimento rural, benefícios sociais e programas de transferência de renda.

Hugo Fernandes-Ferreira

Professor da Universidade Estadual do Ceará, é biólogo e doutor em Zoologia com pós-doutorado em Ecologia. Lidera o Converte (Laboratório de Conservação de Vertebrados Terrestres da UECE) e o Ciente (Núcleo de Divulgação Científica da UECE), alcançando 1,3 milhão de pessoas por ano. É o coordenador científico da Lista Vermelha da Fauna Ameaçada do Ceará, apresentador da TV Jangadeiro e da FM Band News, colunista do site HuffPost, diretor do Science Vlogs Brasil e grantee do Instituto Serrapilheira.

Marcelo Rosenbaum

Designer, está à frente da Rosenbaum – escritório de design, arquitetura e inovação há mais de 20 anos. Rosenbaum trabalha com economia criativa, gerando valores a partir de ideias originais. É fundador do Instituto A Gente Transforma, incubador de empreendimentos sociais que visa a promover um movimento de transformação em comunidades, atuando no Brasil e América Latina desde 2010. O Instituto A Gente Transforma faz parte da rede Yunus Social Business. Ministra cursos e palestras com um novo olhar sobre as possibilidades do design como ferramenta de transformação. Professor Honoris Causa em Arquitetura e Urbanismo, recebeu o Prêmio Cidadão SP 2019.

Paula Arantes

Graduada em hotelaria e com pós-graduação em Ecoturismo, é fellow do programa internacional LEAD de lideranças para o desenvolvimento sustentável. Tem 23 anos de experiência como consultora em projetos de ecoturismo e de boas práticas para a sustentabilidade para entidades socioambientalistas, destinos ou reservas particulares. Coordena o Fórum Interamericano de Turismo Sustentável e compõe o time da Garupa, ONG que conecta viajantes em busca de experiências autênticas a destinos, comunidades e empreendedores que promovem o turismo responsável, inclusive nas Serras Guerreiras, no município de Santa Isabel do Rio Negro, nas Terras Indígenas Médio Rio Negro I e Médio Rio Negro II (AM).

Raquel Rosenberg

Ativista e empreendedora social, tem como missão de vida trabalhar com pessoas e organizações que busquem a convergência de ideias e propósitos para a construção de um mundo melhor e mais sustentável. Cofundadora e dedicada integralmente ao Engajamundo, já representou a organização em diversas conferências em defesa de justiça climática. É dançarina nas horas vagas, no palco ou ao som da música da vida, e fellow dos projetos Adopt a Negotiator e Red Bull Amaphiko e da Ashoka Brasil.

Roberto Klabin

Roberto Klabin é formado em Direito pela Universidade de São Paulo e empresário. Desde o tempo em que cursava a faculdade está envolvido na luta pelo ambiente, tendo fundado e presidido várias organizações não governamentais, entre as quais a Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto SOS Pantanal.

Sineia do Vale

Pertencente ao povo indígena Wapichana, da Terra Indígena Raposa Serra do Sol (RR), é gestora ambiental e coleciona uma vida de ativismo em prol das causas indígenas e ambientais. Além de viajar pelo Brasil proferindo palestras e participando de debates, ela representa a Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) e a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) dentro do Comitê Indígena de Mudanças Climáticas (CIMC), entre outros. É também coordenadora do Departamento de Gestão Territorial e Ambiental do Conselho Indígena de Roraima (CIR).