Nota sobre os dados de alerta de desmatamento do SAD para a Amazônia

Nota sobre os dados de alerta de desmatamento do SAD para a Amazônia

Sobre os dados de alerta de desmatamento do SAD para a Amazônia, o Imazon informa que:

1)      Os últimos dados divulgados pelo Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD) do Imazon se referem à nova estação de desmatamento – compreendendo o período de agosto a outubro de 2014. Logo não é possível comparar diretamente os dados do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (Prodes) reportados recentemente, pois são de períodos diferentes.

2)      Os dados preliminares da taxa de desmatamento da Amazônia, divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) por meio do Prodes, se referem ao período de agosto de 2013 a julho de 2014, o que apontou uma redução do desmatamento em relação ao período anterior.

3)      Comparações diretas entre Prodes e SAD devem ser feitas para o mesmo período e considerar as diferenças de escala espacial e temporal dos dados. O SAD permite acompanhar as tendências na frequência mensal e o Prodes permite o mapeamento anual mais detalhado.

4)      Historicamente, o Imazon tem mostrado que um aumento no número e área de alertas de desmatamento obtidos com o SAD indicam uma maior área mapeada pelo Prodes.  Isso se confirmou, por exemplo, em 2013 quando os dados do SAD apontaram que a área desmatada deveria subir depois do desmatamento ter alcançado, em 2012, a menor taxa histórica registrada pelo Prodes.

5)      O último boletim do SAD aponta para um amento de 226% na área de alertas de desmatamento para os meses de agosto a outubro de 2014, ou seja, para os três primeiros meses da nova estação de desmatamento. Portanto, esse aumento não pode ser comparado com as estatísticas divulgadas pelo Prodes para a estação de desmatamento de 2014 (que vai de agosto de 2013 a julho de 2014).