Sugestões de Pauta

A Amazônia atingiu apenas um dos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio estabelecidos pela ONU no ano 2000, de acordo com estudo realizado pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia – Imazon. Os Objetivos do Milênio incluem metas e indicadores para medir e orientar melhorias nas condições socioeconômicas (pobreza, educação, saúde, desigualdade entre os […]

Estudo inédito realizado nos países amazônicos mostra que a região está longe de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio estabelecidos pela ONU. Belém (16.11.11) – Apesar de alguns avanços nas últimas décadas, ainda são drásticas as condições sociais, econômicas e ambientais nos seis países que fazem parte da bacia amazônica: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, […]

Um artigo produzido em 2006 pelo pesquisador Sênior do Imazon, Carlos Souza Jr., aparece na lista Top 20 dos artigos mais relevantes sobre o tema.

Hoje, dia 7 de novembro, entra no ar a primeira plataforma de ativismo digital do Brasil voltada para o meio ambiente: a www.revela.org.br. Baseada na tecnologia da plataforma Ushahidi, de software livre, utilizada para o mapeamento de situações de perigo, em emergências ou calamidades (usada pela Cruz Vermelha no terremoto do Haiti, por exemplo), a Revela permite a inclusão […]

Estudo realizado por pesquisadores do Imazon e da Universidade Estadual da Dakota do Sul (EUA) acaba de ser publicado na revista científica Biological Conservation . O estudo revela que as Áreas Protegidas (Terras Indígenas e Unidades de Conservação) da Amazônia Legal têm sido largamente eficazes na manutenção da cobertura forestal.

Publicação produzida pelo ISA e pelo Imazon, Áreas Protegidas na Amazônia Brasileira, avanços e desafios, traz um balanço da criação de Unidades de Conservação e do processo de reconhecimento das Terras Indígenas. Trata de sua implementação e gestão e da situação atual frente ao desmatamento, à mineração, à exploração de madeira e estradas associadas, além […]

A exploração sustentável de madeira e a coleta de castanha do Pará podem gerar R$4,4 bilhões ao longo de 20 anos em florestas estaduais da região da Calha Norte, no Pará.