Nota Técnica SAD – Dezembro 2017

Nota Técnica SAD – Dezembro 2017

Desde agosto de 2017 o SAD tem utilizado imagens de satélite do Landsat 7 e 8 e do Sentinel-2a para realizar a detecção de alertas de desmatamento na Amazônia Legal com área a partir de 1 ha. Em dezembro de 2017 o SAD incorporou ao seu monitoramento imagens de radar do satélite Sentinel-1a, possibilitando identificar áreas de corte raso que ocorrem em áreas cobertas por nuvens. Áreas cobertas por nuvens, por outro lado, não podem se mapeadas com os satélites que operam na faixa óptica do espectro eletromagnético. .=

Em dezembro de 2017 foram detectados 1.821 alertas de desmatamento na Amazônia, totalizando uma área de 185 quilômetros quadrados. O estado do Pará contribuiu com 83% (103 quilômetros quadrados) do total desmatado no período, sendo que, dos 103 quilômetros quadrados detectados, mais da metade (i.e., 64 quilômetros quadrados;62%) ocorrem entre os meses de agosto e novembro de 2017 (Tabela 1), principalmente nos municípios ao longo da Rodovia Transamazônica, região com grande ocorrência nuvens (Figura 1), o que limita o monitoramento realizado com imagens de satélite com sensor óptico.

Cobertura de nuvens agosto a dezembro

Figura 1: Distribuição de nuvens de agosto a dezembro de 2017 em áreas de floresta no Estado do Pará.

Após análise temporal dos alertas detectados em dezembro pelo  SAD com imagens Sentinel 1, concluímos que a ocorrência dos alertas estava distribuída ao longo dos meses de agosto a novembro. Portanto, torna-se necessário o ajuste das estatísticas mensais do SAD para o Estado do Pará, conforme a Tabela  1 abaixo.

Captura de Tela 2018-01-17 às 09.27.14

 

Tabela 1: Distribuição dos alertas de radar ao longo dos meses de agosto a dezembro de 2017. Os meses de agosto a novembro foram monitorados com imagens Landsat e Sentinel 2, as quais não permitem observação do terreno em áreas permanentemente cobertas por nuvens.