Comunidade na região do Baixo Amazonas recebe capacitações para o fortalecimento da cadeia produtiva da castanha-do-pará

Comunidade na região do Baixo Amazonas recebe capacitações para o fortalecimento da cadeia produtiva da castanha-do-pará

Os treinamentos, realizados pelo Imazon, incluíram atividades de mapeamento, uso de GPS e boas práticas no manejo do fruto que tem grande importância para o desenvolvimento econômico sustentável da região

 

6f0c3de5 75b6 4e1c a11c 70dc00c01922 300x225 - Comunidade na região do Baixo Amazonas recebe capacitações para o fortalecimento da cadeia produtiva da castanha-do-pará

O Imazon realizou na última semana, duas atividades de capacitação com a comunidade de Urubutinga, localizada no município de Terra Santa (PA), na região do Baixo Amazonas. A ação faz parte do Projeto de Fortalecimento da Cadeia Produtiva da Castanha e contou com a presença de técnicos do Imazon, o extrativista Lorenaldo Souza Almeida (que possui experiência com compra e venda de castanha através de boas práticas, pelo Origens Brasil) e o apoio da Secretaria de Meio Ambiente Terra Santa.

A comunidade organizou a Cooperativa de Beneficiamento de Castanha do Pará da Comunidade de Urubutinga, fundada em 2016. A cooperativa surgiu após a instalação da usina de beneficiamento de castanha na região, fruto de uma compensação ambiental devido à construção de um linhão nas terras da comunidade pela Manaus Energia.

A cooperativa possui o  objetivo de beneficiar, armazenar, classificar, industrializar, embalar e comercializar a produção da castanha. A iniciativa surgiu do interesse do município em repassar recursos da concessão florestal nacional Saracá-Taquera para a comunidade.

Maria Clara Medeiros, técnica do Imazon, explicou que a organização receberá apoio de entidades que atuam com a gestão integrada na Amazônia. “Foi criado um plano de trabalho para o ano de 2019, no qual cada instituição, dentro de sua área de expertise, apoiará a Cooperativa de Beneficiamento de Castanha da Comunidade do Urubutinga, através do fortalecimento e legalização da cooperativa e do apoio à comercialização”, revelou.

Os participantes das capacitações puderam aprender sobre Mapeamento e Uso de GPS e Boas Práticas no Manejo de Castanha-do-Pará. Segundo Maria Clara Medeiros, todos da cooperativa se mostraram interessados e dispostos a aprender. “Durante os dois dias de capacitação foram trocadas muitas experiências e surgiram novas iniciativas de trabalho, montamos um grupo de trabalho para a realização da atividade de mapeamento e inventário das castanheiras e os participantes demonstraram estar bem empolgados com tudo que foi passado e mais dispostos a trabalhar dentro da cooperativa”, concluiu.

 

0b444d3b ef0f 4eb3 874e 51f253bff7a8 300x225 - Comunidade na região do Baixo Amazonas recebe capacitações para o fortalecimento da cadeia produtiva da castanha-do-pará

 

A técnica do Imazon aponta ainda a importância das atividades de capacitação: “O mapeamento é importante porque não possuímos dados concretos da produção de castanha. Hoje a comunidade faz tudo de forma empírica, mas, seja para comercializar a castanha por boas práticas, ou para que seja utilizada para abastecer a usina do Urubutinga, é necessário que se conheça o potencial da comunidade, assim como possuir rastreabilidade do produto. E no ponto de vista das boas práticas, é importante para imprimir qualidade ao produto, além de valorizá-lo, uma vez que hoje em dia a castanha é vendida a atravessadores sem nenhuma preocupação com a questão sanitária”.

As próximas atividades que serão desenvolvidas com a comunidade envolvem o mapeamento das castanheiras, a apresentação do projeto piloto de comercialização pela comunidade para o conselho Municipal de Meio Ambiente de Terra Santa e em julho o Imazon retorna com a capacitação em manuseio de máquinas e equipamentos da usina de beneficiamento de castanha. Essa atividades beneficiarão a comunidade a partir do fortalecimento da cooperativa e preparação para que esta esteja capacitada e apta a comercializar produtos beneficiados dentro da usina comunitária já na safra de 2020.

 

Territórios Sustentáveis – O Programa Territórios Sustentáveis é uma iniciativa da Agenda Pública, Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam) e Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), com apoio financeiro da Mineração Rio do Norte (MRN) e USAID, que tem por objetivo contribuir para a consolidação de um desenvolvimento sustentável dentro dos territórios de Faro, Terra Santa e Oriximiná por meio dos eixos, Desenvolvimento Econômico, Gestão Ambiental, Gestão Pública, Capital Social e Quilombolas. Saiba mais sobre o Territórios Sustentáveis no site do programa: www.territoriossustentaveis.org.br.

Fundo Amazônia – O projeto “Fortalecimento da gestão ambiental na Amazônia” está em execução pelo Imazon desde 2016 e vai até dezembro deste ano.  Com recursos do Fundo Amazônia/BNDES, o projeto tem como objetivo a redução sustentável do desmatamento e da degradação florestal na Amazônia brasileira, por meio de ações voltadas ao aprimoramento da gestão ambiental municipal, à transparência da regularização fundiária e à consolidação de Unidades de Conservação. Saiba mais sobre o projeto aqui.

Imazon –  O Instituto do Homem e Meio Ambiente na Amazônia é um centro de pesquisa brasileiro, fundado em 1990, que tem como missão promover a conservação e o desenvolvimento sustentável da Amazônia. O Imazon, em parceria com Agenda Pública, Ecam e Mineração Rio do Norte, desenvolve o Programa Territórios Sustentáveis, que atua na região amazônica do oeste do Pará, conhecida como Calha Norte, mais especificamente nos municípios de Oriximiná, Terra Santa e Faro. O Imazon é responsável pelos eixos “Gestão Ambiental” e “Desenvolvimento Econômico” do programa.