Desmatamento na Amazônia aumentou 20% entre agosto de 2018 e abril de 2019

Desmatamento na Amazônia aumentou 20% entre agosto de 2018 e abril de 2019

O Boletim do Desmatamento (SAD) detectou altos índices de desmatamento na Amazônia Legal. No período acumulado, que compreende agosto de 2018 a abril de 2019, foram perdidos 2.169 km²de floresta. Esse número representa um aumento de 20% da área desmatada em relação ao mesmo período no ano anterior. Pará (787 km²), Mato Grosso (502 km²) e Amazonas (353 km²) foram os estados que mais desmataram nestes nove primeiros meses do calendário de desmatamento 2019.

Somente neste mês de abril de 2019, o SAD detectou 195 km² de desmatamento na Amazônia Legal. Comparado a abril de 2018, quando o desmatamento totalizou 217 km², houve uma redução de 10%. O período prolongado de chuvas intensas neste ano pode ter contribuído com a queda do desmatamento, uma vez que as ações de desmatamento são mais difíceis de serem executadas nessas condições.

A degradação florestal, prática relacionada ao corte seletivo das árvores ou queimadas, somaram 102 km². Roraima lidera o ranking com 86% do total degradado, o equivalente a 88 km².

 

Faça o download do infográfico aqui.

Imazon – O Imazon é um instituto nacional de pesquisa, sem fins lucrativos, composto por pesquisadores brasileiros, fundado em Belém há 29 anos. Através do sofisticado Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD), a organização realiza, há mais de uma década, o trabalho de monitoramento e divulgação de dados sobre o desmatamento e degradação da Amazônia Legal, fornecendo mensalmente alertas independentes e transparentes para orientar mudanças de comportamento que resultem em reduções significativas da destruição das florestas em prol de um desenvolvimento sustentável.