Desmatamento na Amazônia caiu 35% no bimestre março/abril

Desmatamento na Amazônia caiu 35% no bimestre março/abril

SÃO PAULO – O desmatamento da Amazônia Legal diminuiu mais de 35% no bimestre março/abril, em relação ao mesmo período do ano passado. As informações são do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), mantido pela ONG Imazon Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia. As medições por satélites mostram que foram destruídos 57 quilômetros quadrados em março e 121 quilômetros quadrados em abril deste ano.

A redução foi de 50% em relação a março de 2008 e de 22% na comparação com abril de 2008. Os dados, no entanto, podem estar subestimados. Durante os dois meses de 2009, no entanto, a Amazônia estava com 65% de cobertura de nuvens, que impedem a análise completa dos satélites.

Já o desmatamento acumulado de agosto de 2008 a abril de 2009 totalizou 927 quilômetros quadrados. Em relação ao desmatamento ocorrido no mesmo período do ano anterior (3.849 quilômetros quadrados) houve uma redução de 76%, segundo o Imazon.

Em março de 2009, o desmatamento foi maior em Mato Grosso (39%) e Roraima (34%), seguido de Rondônia (13%), Acre (7%), Amazonas (6%) e Pará (1%). Em abril, 45% do desmatamento ocorreu em Mato Grosso, seguido do Pará (32%) e Roraima (14%). Os 9% restantes foram no Amazonas, Rondônia e Acre.

Desde setembro de 2008, o SAD também registra a degradação florestal oriunda de áreas que sofreram intensa exploração madeireira ou que sofreram incêndios. De acordo com o SAD, as florestas degradadas alcançaram em marco e abril de 2009 respectivamente 14 e 300 quilômetros quadrados.

Em março e abril de 2009, a cobertura de nuvens na Amazônia Legal continua acentuada, correspondendo a cerca de 65% da região, o que pode ter subestimado os dados de desmatamento nesse período. Além disso, a parte do Maranhão que compõe a Amazônia Legal não foi analisada.