Público se reúne com grandes autores para conversar sobre sustentabilidade

Público se reúne com grandes autores para conversar sobre sustentabilidade

Cerca de 600 pessoas, entre jornalistas, professores, empresários, ambientalistas, estudantes, representantes do terceiro setor e governos se reuniram no último sábado (22), em Belém, para um dia inteiro de conversas sobre sustentabilidade com quatro grandes nomes ligados aos temas.

O economista Sérgio Besserman, o sociólogo Ricardo Abramovay e os jornalistas Miriam Leitão e Sérgio Abranches foram trazidos a Belém para um bate-papo dentro XVI Feira Pan Amazônica do Livro, intitulado “Literatura & Sustentabilidade”, uma realização do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

Mediado por Beto Veríssimo, pesquisador sênior e co-fundador do Imazon, o evento iniciou com a participação do Presidente do Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e professor de Economia da PUC-RJ, Sérgio Besserman, e do professor titular da USP e pesquisador da FAPESP, Ricardo Abramovay. O bate-papo com os dois discutiu de forma integrada as transformações na economia, na organização social, na política global e local e no pensamento humano que serão o centro da agenda da civilização nos próximos anos.

“Foi um dia de excelência para Belém e para o Brasil”, diz Besserman. “Ao ter a feliz ideia de reunir nos mesmos painéis o livro e o tema do desenvolvimento sustentável, fomos levados a ir além da questão ambiental e nos conectarmos com a história. Essa é a grande mensagem contemporânea sobre sustentabilidade e a qualidade do evento ocorrido na XVI Feira Pan-Amazônica do Livro colocou Belém na vanguarda desse debate.”

Pela tarde, o jornalista, cientista político e comentarista da rádio CBN, Sérgio Abranches, foi o primeiro a conversar com o público. Abranches defendeu que a Amazônia precisa discutir que modelo de desenvolvimento quer para a região no século 21, partindo do princípio de que só tem opções no quadro da sustentabilidade. “Repetir o modelo do sul representaria o colapso da sociedade e da economia da amazônicas”, completa.

Uma apresentação do músico paraense Sebastião Tapajós precedeu a participação da jornalista de economia e negócios da Rede Globo e do Jornal o Globo, Miriam Leitão. Para ela, o bate-papo sobre literatura e sustentabilidade cabe como uma luva numa feira de livros que tem o nome de Pan-Amazônica. “Para mim foi uma honra ser convidada e participar. Ainda mais porque o público compareceu e nele vi tanta gente jovem, em pleno sábado, em debates sobre literatura. Fiquei com mais esperança ainda no Brasil”, comenta a jornalista.

Entre o público estava um grupo de 80 estudantes do Ensino Médio de cinco escolas públicas do projeto “Idéias que transformam” da ONG No Olhar, que tem como foco trabalhar temas ligados à sustentabilidade com os alunos da rede pública de ensino e dar liberdade e espaço para que os jovens produzam e apresentem um quadro em programa de TV semanal sobre o assunto. No último sábado, o programa produzido foi feito dentro do bate-papo “Literatura & Sustentabilidade”.

Após as sessões de conversa, os autores lançaram em Belém as obras “Muito além da economia verde”(Ricardo Abramovay), “Copenhague, antes e depois”(Sérgio Abranches) e “Saga brasileira” (Miriam Leitão), com direito a sessão de autógrafos. “Literatura & Sustentabilidade” teve patrocínio da Fundação Vale e apoio do Governo do Estado do Pará – Secretária de Cultura (SECULT) e XVI Feira Pan Amazônica do Livro.

Confira algumas fotos:

literatura1

Ricardo Abramovay, Beto Veríssimo e Sérgio Besserman durante bate-papo.

literatura2

Sérgio Besserman durante primeira sessão de conversas.

literatura3

Ricardo Abramovay recebeu o público pela manhã. O Governador do Estado Simão Jatene também prestigiou o evento e ganhou um exemplar do livro “Muito além da economia verde” autografado.

literatura4

Sérgio Abranches continua a sessão de conversas pela tarde.

literatura6

Miriam Leitão foi a última a conversar com o público, na tarde do sábado.

literatura7

Vista do auditório na tarde do sábado. Cerca de 600 pessoas participaram das três sessões de bate-papo.

literatura8

À noite, Sérgio Abranches recebeu o público e autografou sua obra “Copenhague, antes e depois”.

literatura9

Míriam Letão também recebeu o público pela noite para autografar o livro “Saga brasileira”.