Reciclar o lixo é preciso e começa dentro de casa

Reciclar o lixo é preciso e começa dentro de casa

É grande a quantidade de lixo reciclável pelas ruas e bueiros Sofá, tanque de combustível, pneus de carro e de bicicleta e até um vaso sanitário.Esses são alguns dos objetos jogados no meio da rua, junto a todo tipo de lixo como plásticos, embalagens, garrafas pet, entulhos, madeira e resto de móveis. Em várias ruas de Belém é possível encontrar diversos tipos de materiais que são descartados irregularmente pela população.

A sujeira indiscriminada nas ruas traz uma série de prejuízos, empobrece a paisagem e é responsável diretamente por um grave problema que aterroriza a cidade, principalmente neste período de chuva: os alagamentos. O ambientalista Carlos Gondim explica que nesta época do ano as pessoas precisam ter um cuidado redobrado com o lixo. “O problema é que ninguém quer ficar com o lixo em sua casa, todo mundo quer se desfazer dele. Mas, as pessoas têm que fazer isso, de maneira consciente. E para quem mora às margens de canal, é preciso ter mais cuidado ainda. “Quando os resíduos são jogados às margens do canal, ocupam o lugar que seriam de plantas. Se atingem a água, atrapalham o curso do rio, fazendo com que na maioria das vezes o canal transborde, diz Gondim.

Para evitar problemas, o ambientalista diz que a melhor solução é reciclar o lixo. E segundo ele, a reciclagem pode sim começar em casa. “O simples fato da dona-decasa separar plásticos, garrafas, vidros e papel e colocá-los em saco separadamente,já contribui bastante para o meio ambiente.

A empresária Cristine Klautau conhece muito bem os benefícios que a reciclagem pode trazer. No prédio onde mora, ela e todos os moradores separam o lixo em seus apartamentos e no final do dia doam para um grupo de catadores de lixo. “É bem melhor separar o lixo. Foi muito fácil nos acostumar aqui em casa. Em pouco tempo,todos já estavam conscientes que tínhamos que tratar o lixo com mais atenção.

RESPONSABILIDADE

Uma pesquisa do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) revelouque a produção de lixo no ano de 2006 na Grande Belém atingiu cerca de 1 milhão de toneladas, ou seja, 1,3 quilo por pessoa por dia. Mas, de quem é a responsabilidade para manter a cidade limpa? Até onde vai o papel dos governantes e da própria população?.

A coordenadora dos programas ambientais da Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan), Elvira Pinheiro, garante que a coleta do lixo é feita diariamente em todos os bairros da cidade. Segundo ela, na área central de Belém, a coleta acontece todos os dias da semana, já nas áreas mais afastadas, o recolhimento é feito um dia sim e outro não. “O problema é que no dia que o lixeiro não vai, as pessoas despejam o lixo em qualquer lugar. Ainda de acordo com ela, em 2007, mais de três mil lixeiras foram espalhadas na cidade, mas, dois anos depois, 90% delas teriam sido destruídas. “Teve gente que roubou a lixeira, outros danificaram, ou seja, não adiantou investir em lixeiras.Agora vamos colocar mais três mil. Vamos ver quanto tempo vão durar.