Evento destaca dez anos de experiência em gestão ambiental na Amazônia

Evento destaca dez anos de experiência em gestão ambiental na Amazônia

Encontro promovido pelo Imazon apresentou os aprendizados e desafios da Gestão Ambiental em municípios amazônicos

 

Fotos: Chico Atanasio

 

Compartilhar aprendizados de mais de 10 anos de experiência na gestão ambiental da Amazônia. Foi com esse objetivo que o Imazon realizou, no último dia 04, o seminário “Gestão Ambiental: uma década de aprendizagens e desafios”. A programação faz parte do projeto “Fortalecimento da Gestão Ambiental na Amazônia”, apoiado pelo Fundo Amazônia e executado pelo Instituto, que atua há 29 anos promovendo o desenvolvimento sustentável na região.

Aproximadamente 200 pessoas, representando cerca de 40 municípios da Amazônia, participaram do evento, que promoveu um verdadeiro intercâmbio entre gestores e técnicos de órgãos de meio ambiente e de ordenamento territorial, lideranças e agentes ambientais comunitários. Os participantes do seminário assistiram a painéis sobre gestão e regularização ambiental, transparência e ordenamento fundiários na região, fechando o dia com a assinatura do decreto de criação da APA do Jará, município de Juruti/PA.

Paulo Amaral, pesquisador do Imazon, destacou o trabalho do instituto nos últimos dez anos. “Contribuimos para avanços importantes com a geração de informação, treinamento e formação. O objetivo é fazer com que essa informação gerada seja disseminada e utilizada pelos atores locais, que são as comunidades, os produtores, os técnicos e gestores e, assim, apoiar o desenvolvimento regional”, frisa.

Durante os últimos dez anos, 700 técnicos e gestores de municípios amazônicos participaram de treinamentos presenciais realizados pelo Imazon sobre geotecnologias e procedimentos aplicados à gestão ambiental. O instituto produziu também 400 publicações técnicas, científicas e informativas. Ainda nessa década, o Instituto elaborou bases refinadas de referências geográficas para mais de 13 milhões de hectares no Pará, disponibilizando-as aos municípios para uso em suas tarefas de gestão ambiental local.

Para João Jair Alves, secretário municipal de meio ambiente de Ulianópolis (PA), o trabalho desenvolvido pelo instituto nesses últimos dez anos é de extrema importância para os municípios. “Nós fizemos um trabalho com o Imazon que aumentou consideravelmente a cobertura vegetal no nosso município”, ressaltou.

Josimar Silva, secretário municipal de meio ambiente de Boca do Acre (AM), enfatiza que as dificuldades da gestão ambiental são imensas e cada município tem sua particularidade, “mas todos têm o mesmo anseio de resolver esses problemas e o seminário vem para colaborar com isso. Acredito que estamos no caminho certo”, finaliza.

Luciane Bertinatto, secretária adjunta de meio ambiente do estado do Mato Grosso, acentua que a troca de experiências entre os municípios é o diferencial do evento promovido pelo Imazon. “é muito importante que a gente tenha condições de trocar experiências e mostrar aquilo que deu certo no nosso trabalho e, assim, mostrar os caminhos para os municípios que estão iniciando”, afirma.

Bernardo Anache, especialista em análise ambiental e gestão do território, destaca que trazer os municípios para o evento se torna peça chave uma vez que “os gestores que estão lá na ponta são os principais responsáveis por pensar no futuro e associar recuperação de áreas degradadas à geração de renda”.

Paulo Amaral complementa ainda que o Imazon formulou, propôs e ajudou na criação de políticas públicas para também garantir o desenvolvimento sustentável na Amazônia. O Instituto foi parceiro técnico na concepção e desenvolvimento de programas e instrumentos como pactos municipais pelo controle do desmatamento e regularização ambiental, protocolos de auditoria de termos de ajustamento de conduta com a cadeia da pecuária, Programa Municípios Verdes do estado do Pará, dentre outros. 

Outro tema abordado no seminário foi a Gestão Territorial Integrada, com destaque para as experiências na Calha Norte. Jakeline Pereira, pesquisadora do Imazon, lembra que desde 2006 o Instituto apoiou o governo estadual no estudos técnicos para a criação da unidades de conservação. O trabalho seguiu ao longo dos anos com a elaboração e implementação do plano de manejo e definição dos conselhos gestores. “Lá temos uma grande biodiversidade, uma riqueza. Mas, para essa riqueza continuar conservada, precisamos apoiar a gestão comunitária e o desenvolvimento econômico sustentável”, acrescentou Jakeline.  

Entre 2018 e 2019, foram capacitados, pelo Imazon, 166 agentes ambientais na região da Calha Norte. Outras contribuições também foram realizadas como, por exemplo, a instalação de energia solar e internet via satélite na Floresta Estadual de Faro, apoiando a comunicação e a geração de renda local.

Ainda durante o seminário, houve a assinatura do decreto de criação da APA Jará, localizada em Juruti, oeste do Pará. O Imazon, em parceria com a prefeitura do município e a Alcoa Foundation, realizou todos os processos necessários para a criação da Unidade de Conservação: estudo de viabilidade técnica e as consultas públicas com a população. Agora, com a assinatura do decreto, as próximas etapas serão a criação do conselho gestor da APA e a elaboração do plano de manejo. Até o final do ano, o Imazon também deve atuar com ações de educação ambiental na APA.

M9A5758 1024x682 - Evento destaca dez anos de experiência em gestão ambiental na Amazônia

No dia seguinte ao evento foi realizada uma oficina sobre a ferramenta FloreSer, plataforma de mapeamento e acompanhamento da vegetação secundária, que será usada para monitorar o crescimento da floresta. O objetivo da oficina foi mostrar aos técnicos como a plataforma pode ser utilizada para apoiar a gestão ambiental nos municípios. No encerramento, um gesto simbólico representou o objetivo do seminário: todos deram as mãos para representar a união pela proteção da Amazônia.

 

 

foto5 - Evento destaca dez anos de experiência em gestão ambiental na Amazônia